vida

C dia

Cem dias se foram. Cem dias felizes, como diz o título desse blog, ou quasi, porque na verdade não foram todos felizes. Mas quem gostaria uma vida somente feliz? A felicidade, para ser percebida, precisa ser como uma oasi depois de uma longa aridez. Se não, seria chata, comun…não seria felicidade. 

A minha felicidade é um desafio que tento ganhar em cada minuto de cada dia. As vezes, a tristeza me derrota. As vezes, acho que não vou conseguir. As vezes, não me aceito e, juntos comigo, não aceito os meus problemas. Mas qual seria a alternativa? É simplex. A alternativa não existe. Então, tenho que viver, enfrentar, aguentar firme. E, na frente de obstaculos altos como muros, procurar um jeito de supera-los. 

Cada problema tem uma soluçao. E, embora que pareça tão grande, observado de uma outra perspectiva, fica pequeno. 

Nesse cem dias, eu enfrentei a realidade de ter uma “coisa” maligna emplantada perto do meu olho; enfrentei a tristeza das consultas oncológicas, o perigo de uma enésima cirurgia, a incerteza da cada amanhã, a solidão em saber que ninguem, além de mim mesma, pode me trazer força. Mas ainda estou aqui. E, mesmo sabendo que a minha vida não continuará facil, aprendi que as coisas benévolas são muito mais numerosas de todas as imperfeições ruins do meu mundo. E vou continuar procura-las.

Advertisements

LXXXVIII dia

Gostaria me acordar amanhã a noite, quando o dia va acabando, quando já vou saber o que va acontecer.

Não gosto falar de “dia mais importante da minha vida”. Mas amanhã é sim.

Quero que todo isso não mude o mei jeito de olhar para o mundo

LXXII dia

Seria muito mais simples se eu não gostasse de mim.

Seria até melhor, se, dessa vida, eu conhecesse somente os aspectos piores.

Mas eu gosto de mim e sei que, alem das dificuldades, a vida oferece momentos de grande felicidade.

È isso que me deixa triste e apavorada. O timor que a melhor estação esteja acabando.

LIX dia

Pode acontecer em qualquer lugar. Mas isso não significa que tem que acontecer.

Hoje de manhã fiquei encantada com essa arvore de ype. Está perta da praça onde cada dia eu vou pra treinar. Imovel, eterna, perfeita. Uma beleza, um exemplo de harmonia natural, de graça.

Mas o mundo não reserva somente surpresas lindas.

Na tarde, tive que participar de um workshop sobre a cronaca, conduzido pelo Antonio Prata. 

Preciso fazer uma premissa. Alguns anos atras, em Milano, um maluco, vagando na rua, matou algumas pessoas batendo nas cabeças delas com uma picareta. Aquelas pessoas não tiveram nenhuma culpa; simplecemente estavam no lugar errado, no momento errado.

Hoje, enquanto estavo indo pra oficina, andavo pensando não sei o que, mas estavo distraida. Do nada, noto um cara parado no meio da rua, jogando coisas. Porque estavo perta do Minas tennis clube, no começo eu pensei que ele estava treinando por algum sport e que as coisas que estava jogando eram bolinhas de tennis (eu estava mesmo distraida!). Mas eram pedras…e ele jogava elas contro de mim. So depois de um momento infinito, quando uma daquelas pedras bateu no semaforo perto de mim, eu percebi que o grito que eu estava ouvindo era de uma mulher que me dizia: “Moça, saia daí!”

Tive sorte que ele não me pegou e que, depois quatros pedras, ele foi embora.

Mas doi suficiente para me deixar muoto assustada e para me fazer lembrar que o mundo é um lugar incrivelmente lindo, mas também incrivelmente perigoso, cruel e maluco.

XLVII dia

image

Quando o conheci, eu estava solteira e bem feliz de estar. Ele também.
Foi o encontro de duas almas sozinhas. Mas, desde aquele primeiro dia, eu soube que queria ficar com ele. Não sei porque. Mesmo naquela época eu não entendia.
Perder a minha libertade, a minha independência. Ser fiel sempre. Amar por toda a vida somente uma pessoa. Todas coisas que eu achava impossíveis para mim.
Mas quando o conheci, tudo isso  tornou-se possivel e, agora, depois de cinco anos daquele primeiro de julho do 2011, estou feliz de não ter fugido na frente do amor.
Muitas vezes fiquei com medo que não era a escolha certa; muitas vezes fiqeui com ciúme do seu passado; muitas vezes desconfiei no nosso relacionamento.
Mas estou certa que nunca poderia sentir algo parecido com o amor que, cada dia mais forte, eu sinto por ele.
Parabéns pelos nossos primeiros cinco annos juntos, meu amor.

XXXVI dia

image

Encontrei esse anúncio perto da parada do ônibus e me fez pensar.
Muitas pessoas dizem que eu sou corajosa; muitas me acham forte.
Mas nunca achei que essas são qualidades suficientes para salvar vidas. As vezes, penso que nem mi mesma eu seria capaz de salvar.
Porque somente o coragem não é suficiente e, ao contrario, ser corajoso pode-se revelar perigoso.