nature

XCI dia

Perdi dois dias felizes. Não mantive fé nesse empenho. Mas por dois dias fiquei cega.

Fiz a cirurgia. Por enquanto o meu olho esquerdo está salvo, saudável, mas costurado para ser protegido da radioterapia. O direito, infelizmente ficou afetado por uma estúpida alergia. Mas nesse tempo nas sombras, descubri muitas mais coisas que eu nunca descubri olhando.

Descubri o que significa depender completamente de alguem, não conseguir andar sozinha, não poder ler, não poder pegar coisas para mim mesma. Descubri o que significa confiar cegamente. 

Hoje que recuperei a visão no olho direito, pedi para o meu marido de me trazer em um lugar lindo. Fomos para o Mirante de Belo Horizonte. A beleza é a riqueza do mundo. Espero poder sempre vê-la.

Advertisements

LXXXVIII dia

Gostaria me acordar amanhã a noite, quando o dia va acabando, quando já vou saber o que va acontecer.

Não gosto falar de “dia mais importante da minha vida”. Mas amanhã é sim.

Quero que todo isso não mude o mei jeito de olhar para o mundo

LXXXVI dia

Como escrevi outras vezes, os sabores de casa são a coisa mais difícil pra esquecer. Então, quando domingo encontrei uma confeção de  pequenas alcachofras, pensei na massa que me preparava a minha mãe.

Hoje tentei fazer o mesmo para o meu marido. Fusilli con carciofini. Buon appetito!

LXXX dia

Encontrei um garoto com os cabelos cor di rosa, as sobrancelhas amarelas e um brinco em forma de sabre; li a versão espanhola do Cosmopolitan e um discutível test intitulado “que tipo de clitóris você tem”; um moço lindo demais caiu, no onibus, em cima de mim.

Deveria ter tirado algumas fotos, eu sei. Mas não sou muito boa, quando é preciso aproveitar o momento.

E, afinal, tirei somente uma foto dos pombos.

LXXIV dia


Cresci em um “cortile”, um típico prédio italiano, com um portal, um grande espaço central e todas as casas em círculo. Eu e o meu irmão éramos as únicas crianças, suficiente para baixar a idade media que, em caso contrario, teria sido de 60 anos, porque a maioria das pessoas era muito velha.

E no espaço comum, onde eu e ele brincavamos, ficavam dois ficus, verdes, lindos, grandes. Mas não grandes quanto aquele que encontrei hoje.

Os ficus que estavam no meu cortile desapareceram alguns anos atras. Mas encontrar essa arvore me fez lembrar da minha infância e de como, quando eu era pequena, todo era diferente.

LXX dia

Adoro Belo Horizonte. Um simples passeio se vira na possibilidade de encarar uma beleza que, as vezes, tira o meu folego.

Hoje, eu e o meu marido fomos para o Circuito Cultural de Praça da Liberdade, para ver a exposição sobre o Mondrian. Nunca gostei muito do seu estilo, mas ver, ao vivo, aquelas pinturas, cheias de história, me emocionou muito.