Decimo dia

image

Hoje de manhã tive a honra de participar a uma palestra sobre o teatro napoletano, na academia mineira das letras. Que bom ouvir falar a minha lingua, o meu “dialetto” e também assistir a apresentação de um pedaço de uma obra sobre o terremoto que atingiu a minha região quando a minha mãe estava gravida de mim.
As vesez a beleza da própria patria se aprecia mais com a distância, come se a alma, até que fica aí, não consegue enxergar direitinho o que tem na frente.
Depois voltei pra casa, pronta pra sair novamente. Na tarde tive marcada a consulta com o oncologista. Não estavo triste. Não posso. Então, quando recebi uma mensagem de uma minha amiga que me falava que ela estava triste e não sabia porque, fiquei um pouco chateada e talvez zangada. Porque falar comigo sobre a tristeza? O que ela tem? Acho que antes de comunicar uma coisa triste para uma outra pessoa precisa parar um momento e considerar que aquela pessoa pode estar passando por algo pior.
Por isso, eu preferi ignorà-la.
Assim foi para o oncologista. Nunca é bom passar por algo assim. Nunca é bom visitar esse tipo de lugar. Nunca é bom viver esse tipo de medo. Mas acho aue eu sou muito sortuda porque estou viva e vou ficar por muito tempo. Então, esso afinal foi um outro dia feliz!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s